domingo, 9 de novembro de 2008

A face oculta de Barack Hussein Obama - Parte V


O tema central do slogan da campanha foi "mudança".

Hum? Já sabiam?
Bom, mas eu estou a falar da campanha feita em 2006 no Quénia, no apoio ativo que Obama deu a Raila Odinga para as eleições presidenciais. Obama trocava emails a partir do seu escritório no
Senado aconselhando Odinga dos procedimentos para vencer a eleição. Doou $950.000 dólares para a sua candidatura. Obama, junto com o filho do ditador líbio, Kadhafi, foram os maiores contribuintes da campanha.



A violência ja tinha sido planeada antes das eleições e várias agências de noticias avançaram com essa informação, incluindo a Reuters.

Odinga foi o responsável pela morte de 1.500 pessoas da tribo Kikuyu, que não o apoiou nas eleições presidenciais, desalojou 500.000 pessoas de suas casas, destruiu 800 templos cristãos e mandou queimar vivas 50 pessoas em uma igreja em dezembro de 2007. A derrota de Odinga foi em 27 de dezembro de 2007. A carnificina no Quênia só acabou em abril desse ano, quando foi nomeado primeiro-ministro do país.

Ganhando apoio dos muçulmanos, prometeu favorecê-los assim que assumisse a presidência do país. Entre os líderes muçulmanos do país e o presidente houve comum acordo de que o “Islã é a única religião verdadeira”. Instalou a sharia - código de leis islâmicas - nas cortes jurídicas, baniu as pregações cristãs entre outros atos autoritários.

Esteve envolvido no atentado ao presidente Daniel Arap Moi, aliado dos Estados Unidos. A limpeza étnica promovida no início desse ano não foi o seu primeiro ato terrorista.

Agora comparem o que diz Obama no video anterior com este texto. Neste blog nada do que eu publico é escolhido ao acaso. Tudo tem sequência e está alicerçado em fatos reais. O repórter Jerome Corsi que estava ali investigando as atividades do candidato em prol do genocida Raila Odinga, foi expulso do território queniano.

Concluindo:

1) Obama sabia e aprovou uma estratégia para impôr a lei Islâmica no Quênia, usando a violência e as ameaças em conjunto com a campanha cujo slogan era "mudança". Esta "mudança" seria executada independentemente do resultado das eleições.

2) Usou dinheiro dos contribuintes norte-americanos e aviões militares sob o pretexto de uma "missão de informação" para tentar estabelecer uma ditadura Islâmica e um refugio para terroristas. (foi o acordo escrito entre Odinga e os lideres Islâmicos no país de forma a que estes lhe dessem o seu apoio na corrida á Presidência)

3) Grupos de jovens foram organizados para ameaçar os eleitores e promover a fraude nas eleições. (tal como noticiou a agência Reuters)

4) Obama interferiu no processo eleitoral de um País estrangeiro sem a permissão do Presidente dos EUA (na altura,Obama era Senador)

Sabendo de tudo isto e lendo o ponto 3, eu pergunto:porque ele quer formar uma "Civilian Security Force"? ou seja, uma Força de Segurança Civil?



Tradução:"Nós não podemos continuar a confiar nos nossos militares a fim de atingir os objectivos de segurança nacional que nós definimos. Temos que ter uma força de segurança civil nacional que seja tão poderosa, tão forte, tão bem financiada.(ou seja, semelhante ao exército)".

(continua...)

4 comentários:

Ana disse...

Cacilda! Eita coisa esquisita, sô!!!

Ana

Anônimo disse...

Cara vc é um racista nojento, ou está tentando ser engraçado ! Seu blog poderia ser até interessante.

Aliás vcs portugueses são muito engraçados mesmos.. Quase senti raiva do teu racismo, mas seu blog só conseguiu me fazer rir.

kkkk

Samuel

NC disse...

Caro Samuel, pensei bastante se devia publicar o seu comentário insultuoso. Seria a 1ª vez que uma
opinião de um visitante seria recusada, pois sempre publiquei todos os comentários em todos os blogs que tive, fossem as opiniões positivas ou negativas.

Mas, qual a parte do artigo é que achou graça? A do assassinato de mais de 1500 pessoas? O uso indevido do dinheiro dos contribuintes norte-Americanos para dar apoio a um genocida? Ou o Quénia se tornar um refugio para terroristas patrocinados pelo governo?

Quem concerteza não achou graça nenhuma foram as famílias das vítimas e os refugiados. Um assunto desta gravidade não devia dar vontade de rir a ninguem, mas se achou engraçado tambem está no seu direito.

Mas só a sua frase "vcs portugueses" já demonstrou bem qual é o seu conceito de racismo.

abraçoss

Cesar disse...

Realmente é intrigante... Caso todos os dados expostos e sejam verdadeiros (verificarei com certeza), posso dizer que seremos testemunhas de tempos conturbados no cenário geopolítico.

Publicar em:

Related Posts with Thumbnails