segunda-feira, 28 de novembro de 2011

Royal Raymond Rife: A cura de todas as doenças

Republicação: texto revisado e novos videos disponíveis.

Conheça Royal Raymond Rife, mais um gênio esquecido e desprezado. Tal como aconteceu com Nikola Tesla, também Rife pagou caro por suas invenções.


Este brilhante cientista (1888-1971), após estudar no Johns Hopkins, desenvolveu uma tecnologia que ainda hoje é usada nos campos da ótica, eletrônica, radio-química, bioquímica, balística e aviação.

Os modernos microscópios eletrônicos matam instantaneamente tudo o que estiver sob ele, vendo apenas os restos mumificados e os detritos. O que o microscópio de Rife podia ver era a atividade de viroses viventes enquanto eles mudavam de forma para se acomodar ás mudanças no ambiente.

Rife, identificou meticulosamente a assinatura espectroscópica individual de cada micróbio. Ele então girou lentamente prismas de blocos de quartzo para focar a luz de comprimento de onda único sobre os microorganismos que estava examinando. Este comprimento de onda foi selecionado porque ressonava com a frequência da assinatura do espectroscópio do micróbio baseado no fato agora estabelecido de que cada molécula oscila em sua distinta frequência.

Os átomos que se juntam para formar uma molécula são mantidos juntos nessa configuração molecular com uma cadeia de energias covalentes que emite e absorve sua própria frequência eletromagnética específica. Nenhuma entre duas espécies de moléculas tem as mesmas oscilações eletromagnéticas ou assinatura energética. A ressonância amplifica a luz da mesma maneira que duas ondas do oceano intensificam uma a outra quando se juntam.

O resultado de usar um comprimento de onda ressonante é que os microorganismos que são invisíveis na luz branca repentinamente se tornam visíveis em um brilhante flash de luz quando são expostas à frequência de cor que ressona com a sua própria e distinta assinatura espectroscópia. Rife, viu estes organismos, invisíveis de outra forma, invadindo ativamente culturas de tecidos. A descoberta de Rife possibilitou a ele ver organismos que ninguém mais poderia ver com microscópios comuns.


Mais de 75% dos organismos que Rife podia ver com seu Microscópio Universal são visíveis somente com a luz ultravioleta. Mas a luz ultravioleta está fora do âmbito da visão humana, é invisível para nós. O gênio de Rife permitiu-lhe superar esta limitação pelo heteródino, que basicamente, é uma técnica de combinar dois sinais para obter um terceiro sinal. Ele iluminou o microscópio (geralmente um vírus ou bactéria) com dois comprimentos de ondas da mesma frequência da luz ultravioleta que ressonava com a assinatura do espectro do micróbio. Estes dois comprimentos de ondas produziam interferência onde eles se juntaram.

Esta interferência era, em efeito, uma terceira onda, mais longa que adentrou a porção visível do espectro eletromagnético. Foi assim que Rife tornou visíveis os micróbios invisíveis sem matá-los, um feito notável que os microscópios eletrônicos atuais não podem repetir.

Neste tempo, Rife estava tão à frente dos seus colegas dos anos 1930 que eles não poderiam compreender o que ele estava fazendo, sem ir ao laboratório de Rife em San Diego. Muitos fizeram exatamente isso e viram com seus próprios olhos.

Uma delas foi Virginia Livingston. Ela finalmente se mudou de New Jersey para Point Loma nos arredores de San Diego e se tornou uma frequente visitante do seu laboratório. Hoje, é frequentemente dado a Virginia Livingston o crédito por identificar o organismo que causa o câncer humano, começando pelas pesquisas que ela começou a publicar em 1948.

Na realidade, Royal Raymond Rife tinha identificado o vírus do câncer humano primeiro ... nos anos 20! Então, fez mais de 20.000 tentativas sem sucesso para transformar células normais em células tumorais.  Finalmente conseguiu quando irradiou o vírus do câncer, o passou pelo filtro ultrafino de porcelana que retia células e injetou em animais de laboratório. Não satisfeito em provar que este vírus causava um tumor, Rife então criou 400 tumores em sucessão a partir da mesma cultura.


Documentou tudo em filme, fotografias e registros meticulosos. Deu ao vírus do câncer o nome “Cryptocides Primordiales”. Virginia, em seus papéis, o renomeou “Progenitor Cryptocides”. Royal Rife nunca foi nem mesmo mencionado em seus papéis. De fato, Rife raramente obteve o crédito por suas descobertas monumentais. Ele era um cientista quieto e modesto, dedicado a expandir suas descobertas, mais do que ambições, fama e glória.

Rife também trabalhou com cientistas e doutores renomados do seu tempo, que também confirmaram ou endossaram várias áreas do seu trabalhoAumentando a intensidade de uma frequência que ressonava naturalmente com estes micróbios, Rife aumentou suas oscilações naturais até que distorcessem e se desintegrassem. Rife chamou esta frequência de “taxa oscilatória mortal (TOM), e não causou danos nenhum aos tecidos vizinhos.

Os instrumentos de Rife atuais usam certas frequências selecionadas e seus harmônicos para executar o trabalho. Estes princípios podem ser ilustrados pelo uso de uma intensa nota musical para quebrar uma taça de vidro: as moléculas do vidro já estão oscilando em algum harmônico (múltiplos) dessa nota musical. Nada além do vidro é destruído. Há literalmente centenas de trilhões de frequências de ressonâncias diferentes.


Rife levou muitos anos até descobrir as frequências que destruiam especificamente herpes, pólio, meningite espinhal, tétano, influenza e um número imenso de outros organismos causadores de doenças perigosas.

Em 1934, a Universidade da Califórnia do Sul formou um comitê especial de pesquisa médica para trazer pacientes de câncer terminal do Hospital de Pasadema County para o laboratório e clinica de Rife em San Diego para tratamento. A equipe incluia doutores e patologistas reconhecidos para examinar os pacientes – se ainda vivos – em 90 dias.

Após os 90 dias de tratamento, o comitê concluiu que 86,5% dos pacientes tinham sido completamente curados. O tratamento foi então ajustado e os restantes 13,5% também reagiram nas 4 semanas seguintes. O índice de recuperação total usando a tecnologia de Rife foi de 100%.

Em 20 de novembro, 44 das mais respeitadas autoridades médicas do país honraram Rife com um banquete anunciando “o fim de todas as doenças” sob os cuidados do Dr. Milbank Johnson em Pasadema. Mas em 1939, quase todos estes distintos doutores e cientistas negaram o encontro. O que aconteceu para fazer com que tantos homens brilhantes tivessem esse completo lapso de memória? Parece que a notícia do milagre de Rife com pacientes terminais tinha chegado a outros ouvidos.


Em primeiro lugar, uma tentativa foi feita para “comprar” Rife. Morris Fishbein, que tinha adquirido todo o estoque da Associação Médica Americana em 1934, enviou um advogado/procurador a Rife com um oferta que foi recusada. Nunca soubemos os termos exatos desta oferta. Mas sabemos os termos da oferta que Fishbein fez para Harry Hoxsey para controlar o seu remédio herbal contra câncer. Os associados de Fishbein receberiam todos os lucros por nove anos e Hoxsey não receberia nada. Depois, se eles estivessem contentes com o desempenho do produto, Hoxsey passaria a receber 10% dos lucros. Hoxsey decidiu continuar o negócio sozinho.

Quando Hoxsey recusou a proposta de Fishbein, este valeu-se das suas conexões políticas imensamente poderosas para prender Hoxsey 125 vezes em 16 meses. As acusações (baseadas em prática sem licença) foram sempre removidas no tribunal, mas o tormento levou Hoxsey à loucura.

Mas Fishbein deve ter concluído que a sua estratégia não funcionaria com Rife. Primeiro, Rife não poderia ser preso por prática sem licença como Hoxsey. Um acusação falsa significaria que as testemunhas de defesa de Rife seriam apresentadas por proeminentes autoridades médicas que trabalhavam com ele. E a defesa teria a oportunidade de apresentar evidência como o estudo médico de 1934 feito com o comitê americano.

A última coisa no mundo que a indústria farmacêutica queria era uma audiência pública sobre a terapia sem dor que curou 100% dos pacientes terminais de câncer e não custa nada além de um pouco de eletricidade. 

E finalmente, Rife tinha gasto décadas acumulando meticulosa evidência de seu trabalho, incluindo filmes e fotografias de imagens congeladas.  O primeiro incidente foi o gradual roubo de componentes, fotografias, filmes e registros escritos do laboratório de Rife. O ladrão nunca foi pego. Então, enquanto Rife se esforçava para reproduzir seus dados perdidos , alguém vandalizou seus preciosos microscópios de vírus. Peças do seu microscópio de 5682 partes foram roubadas.

Antes, um incêndio provocado tinha destruído o laboratório de Burnett de vários milhões de dólares, justamente quando cientistas estavam se preparando para anunciar a confirmação do trabalho de Rife. Mas o pior aconteceu mais tarde, quando a polícia confiscou ilegalmente o restante dos 50 anos de pesquisas de Rife.

Os jornais médicos, patrocinados quase que inteiramente pelos anúncios das empresas de drogas e controlados pela AMA, recusaram publicar qualquer artigo de qualquer um envolvido com a terapia de Rife. Portanto, uma geração inteira de estudantes de medicina se formaram e começaram a trabalhar sem nunca terem ouvido falar dele.

A conclusão inevitável alcançada por Rife foi que o trabalho feito durante toda a vida e as suas descobertas não só tinham sido ignoradas, mas provavelmente seriam enterradas com ele. Naquele ponto, ele parou de produzir e gastou o último terço da sua vida se afogando no alcoolismo.


Observações CF: atualmente, existem vários aparelhos que tentam repetir os êxitos conseguidos por Rife. Mas, como o seu trabalho foi roubado e destruído, ninguém sabe as reais especificações dos aparelhos nem as frequências exatas que ele usava para eliminar vírus, bactérias, etc.
Portanto, aconselho o máximo de cuidado a quem queira estudar este assunto, evitando assim efeitos indejesáveis.


Documentário (em inglês):









18 comentários:

Luciano Blues disse...

Puxa, que história triste. Sinceramente, quando A Verdade surgir para todo o ser humano, espero que esta esteja no pacote.

Ana disse...

Excelente matéria. Triste destino o dos que vão contra a maré da estupidez.

Como no Romanceiro da Inconfidência, de Cecília Meireles:

«Toda vez que um justo grita,
um carrasco o vem calar.
Quem não presta, fica vivo:
quem é bom, mandam matar.»

Ana

laudelino disse...

Muiito bom mesmo, estudando ressonancia na faculdade tive a mesma ideia que este cara, foi quando comecei a pesquisar se acaso tinha alguem que ja tivesse essa ideia, quando descobri que dava certo fiquei muito feliz, mas o que me deixa triste é que essas boas ideias sao engavetadas, deixando cada vez mais ricos os fabricantes de remedios, quem sabe com isto tambm seria possivel a cura da AIDS, salvando milhares de vidas e aumentando cada vez mais a expectativa de vida do povo, pena que nenhuma entidade abre o olho para o que realmente interessa!

Anônimo disse...

A cura,é isso que eles me tiraram esses caras merecem pagar por isso

Anônimo disse...

Lembrei da história de Wilhelm Reich. Vale a pena apresentar a história desse outro grande cientista.

Sidnei Contó disse...

É uma insanidade a atitude comercial frente à vida. É uma coisa definitivamente maligna que espero, sirva para que as futuras gerações saibam dar o real valor à vida mesmo frente a "irrecusáveis" ofertas financeiras. O descendentes dos próprios comerciantes de remédios pagam com suas vidas por isso até hoje. Seria interessante procurar saber qual o atual estado de saúde dos filhos, netos , bisnetos, etc destes comerciantes. Quanto será que estão pagando por seus tratamentos atuais? Quanto prejuízo ?
Mas tenho uma solução: Não é necessário mais nenhum aparelho que irradie luz para curar doenças. O ser humano irradia luz !! Procurem saber sobre isso pesquisando sobre o Movimento Messiânico e o JOHREI no mundo todo. Aí vão alguns endereços para facilitar:

http://www.messianica.org.br/

http://izunome.org/Izunome_Association,_USA.html


http://www.johrei-institute.org/

Abraços a todos e felicidades

Sidnei Contó Pereira

Sidnei Contó disse...

É triste pensar nas milhares de vidas perdidas para os inúteis medicamentos, mas, e sempre tem um mas, imagine um mundo sem doenças desde aquela época ! Quem iria barrar os corruptos senão a própria doença?
Imaginem os políticos sem noção que causam mal à natureza, poluindo e matando os animais. Imaginem os grandiosos homens de negócio mandando e desmandando em tudo e todos. Quem iria conter tamanho egoísmo e ganância? Os pobres? Os humildes? A pior tristeza foi o fim do Dr.Rife, que por falta de sabedoria acreditou que seu invento só traria bem à humanidade. Traria também vida longa para pessoas cruéis que praticariam tanto mal que talvez nosso mundo já estaria extinto.
Não podemos julgar mas uma coisa é certa: Um corpo são não pode hospedar uma mente doentia. Só merecem a Verdadeira saúde os puros de coração !!

Felicidades a saúde a todos !!
Sidnei.

Elihud disse...

... e ainda não somente as pessoas más, às quais não podemos julgar, mas o lado mal em todos nós... poderia crescer pois nos sentiríamos indestrutíveis e passaríamos a manifestar um egoísmo terrível que só faria mais mal a nós e nossos semelhantes. Afinal, até que o homem se torne digno de viver num paraíso, PRECISA temer a morte!!

Anônimo disse...

Maceió,31 de Dezembro de 2012


Os humanos são a encarnação de Satanás.

Adriel Batista Correia de Melo


PS:Desconfio de todo o médico.

Rui Giraldi disse...

Me parece um trabalho muito interessante, tenho pesquisado, mas ainda conheço muito pouco a respeito do assunto. Gostaria que alguém que conheça mais me esclarecesse uma dúvida. Ao visitar o site royalrife.com, e ver alguns aparelhos sendo vendidos por preços que variam de 400 a 1.000 dólares, e sabendo que o custo de confecção desses aparelhos não chegaria a 10% desses valores, fiquei com a impressão de estar diante de um esquema montado para tirar dinheiro de incautos.

Alkaizen disse...

Espero que os donos dessas industrias farmacêuticas morram de câncer!

Anônimo disse...

Tem um anônimo acima que é completamente retardado. Vai estudar meu filho, Wilhelm Reich é o pior caso defensor e propagador da pedofilia na história do mundo. Está queimando no inferno há décadas. Te cuida se não seguirá o mesmo caminho.

Mero Estudioso disse...

Ei, anônimo acima que falou mal de Wilhelm Reich... (não fui eu que citei ele, mas já que li esta discussão...) inferno é este planeta em que a verdade descoberta e estudada por Wilhelm Reich não consegue atingir os olhos e o cérebro das massas por causa do poder dos donos da indústria farmacêutica... e de doentes mentais fanáticos religiosos como você. E por falar em estudar, sugiro que estudem bastante os livros dele, e cada um conclua o que quiser, e conseguir. Começar por "A Função do Orgasmo" e em seguida ler "A Biopatia do Câncer" é uma boa.

joao disse...

Amigos, gostaria de ter acesso ao documentário que está offline. Agradeço a atenção.

Sergio Ferreira disse...

Concordo plenamente contigo.

Sergio Ferreira disse...

Concordo plenamente contigo.

Prof. Anônio disse...

Por favor, como faço para ter acesso aos vídeos, esses já não se encontram mais no Youtube, teria por gentileza como me enviar? Se possível?

Agtadeço e aproveite para acessar meu blog, lá posto materiais para download gratuitos de livros, apostilas, vídeo-aulas, áudio-aulas em quase todas as técnicas, e possuo um site onde você encontrará cursos gratuitos e pagos: http://cpma.comunidades.net e http://profafc.webnode.com

Abraços e Sucesso a todos.
Att. Prof. Antônio Francisco (43) 98481-0679 Whattsapp

Anônimo disse...

É assim que a camorra do câncer age. É uma máfia !
Foi assim com Renè Caisse, (com o chá ESSIAC - nome dela de trás para frente), com Henry Hoxsey, com Sebastião Corain (este brasileiro que em 1955 apresentou o CARBONCELLOX), e tem sido assim com o Dr Burzynski (este está curando o câncer com o tal ANTIOBLASTONS em sua clínica em Huston, no Texas - http://www.burzynskiclinic.com), muito perseguido pelo FDA que restringiu sua atividade só a Huston, ou seja, ele (dr. Burzynski) não pode abrir outras clinicas em outros estados americanos.
A pílula cancer brasileira ( a FOSFOETANOLAMINA SINTÉTICA, do dr Gilberto Chierice) segue na mesma rota: vão fazer de tudo para boicotar, dizendo que não funciona, assim como fizeram com os outros, a fim de manter seus lucros em cima da desgraça alheia.
Mas esses mafiosos haverão de pagar !

Publicar em:

Related Posts with Thumbnails