domingo, 24 de março de 2013

As Profecias do Papa João XXIII (1935-2033)


Angelo Roncalli, nascido na Lombardia (Itália) em 25 de Novembro de 1881, devotou sua vida ao sacerdócio e tornou-se papa em 1958. O jornalista Píer Carpi publicou no ano de 1976 um livro intitulado "A história da humanidade de 1935 a 2033" onde revela os textos proféticos do Papa João XXIII.



Obs: Mãe significa a Igreja e pai refere-se ao Papa.

Sobre o futuro escreveu:

PROFECIA IV - A DIMINUIÇÃO DOS FIÉIS E DOS SACERDOTES

A pomba não chamará novos filhos e a Mãe perderá alguns e mesmo filhas. Não poderão falar e não serão compreendidos os filhos de São José trabalhador. E cedo para o seu tempo, outros verão e deverão calar-se. Quem acredita terá de ir-se e o Pai da Mãe não saberá de tudo. Sobre falsas cruzes e em falsas igrejas muitos falarão por mesquinho poder. A Roma correrão os cães e a Mãe será ligada às cruzadas.Quem não se armar deverá esconder-se. E os falsos filhos roubarão dos rebanhos. As guerras distantes, os gritos de medo. O medo será álibi dos lobos. E os rebanhos serão mais que nunca rebanhos. Não sempre medo da guerra. O mal vermelho ferido pelo Pai com a palavra.A palavra será mais forte do que as armas e morrerá quem se crê imortal. O mal vermelho confundirá as pessoas que têm sede e acreditam pois são escravas do patrão do deserto filho do mal. Mas Roma eterna nunca terá cores.

PROFECIA V - O SANTO DESCONHECIDO

Hoje é a morte do santo. Não conhecerá altares, porque santo entre os santos é quem com humildade age, reza em silêncio. Ó Assis querida, que viste deles no passado, e tu, Emilia que os embalaste, e tu, Israel, que lhes deste refúgio. Sete rosários esta noite. O convento será destruído e flores rubras sobre tumbas destampadas. A respeito dele o mundo se calará sempre. A Mãe esquece seu coração latino, seu coração do Oriente. E sangue nas prisões para quem crê. Mãe, por que estás em silêncio?

PROFECIA VII - O PAPA DAS NÉVOAS

Õ atormentado eleito nos tormentos, Pai viúvo cujos segredos Maria conhece. Calar-se-á por fé. Pagas ainda o soldo de Paris. Não aceitar atentação do Panteon, dos seus mortos e dos seus vivos. Viajando te deixarás no trono a ti mesmo. Não te poderás levantar mais, afrontarás os povos.Não te compreenderão, eles te afrontarão. E tu te calarás. Pastagens inteiras são queimadas, calas se matam teus pastores. Babilônia tem línguas demais. Quebraste a corrente, tu o sabes, sabê-lo-ás até a morte.Línguas diversas para o sacramento, línguas diversas para a palavra. Hoje está extraviada.Tolheste o exorcismo ao sacramento e viste o vulto de Satã. Falar não basta. Tu que vens das névoas serás ferido. Não soubeste escolher, admoestar, ousar,suplicar. Viste demasiado, não quiseste relatar. A Igreja treme e tuas cartas abalam-na inutilmente. Os melhores filhos vão-se, fazem-se servos do mal a que chamamos bem. E quantos se restringem a ti são esquecidos. Terás um dia de paz, um único. Depois te deverás entregar ao pacto. As névoas.

PROFECIA VIII - O PAPA BENDITO

Bendito, bendito, bendito. Serão os jovens a aclamar-te, novo Pai de uma Mãe que sorri. Os filhos dos santos de Milão.Dezesseis te conterão. Manterão altas as tuas mãos. Virgem Maria próxima. Virgem Maria que foi sacrificada. Em suas palavras encontrarás a estrada, bendito, bendito, bendito. Serás pai de todos. Será difícil o início da estrada,caminhar para Roma em dias de sangue. Clarear as névoas e os seus sepulcros. Dar nome sagrado às coisas sagradas, dar nome profano às profanas. Receberás em tua casa um santo com os pés nus. E farás esperaros poderosos, as mãos desarmadas, suplicando-te. O santo falará também por ti em cada lugar e eis do mundo as flores alvas que te envolverão.Tua será a viagem da coragem, o grande desafio ao mundo e ao imundo príncipe do mundo. A quem te mandar soldados, oporás legiões. E nunca retirarás a palavra dada. E te descalçarás, e caminharás com o santo descalço. Quando de Maria Santíssima divulgares a palavra, tua única ferida se fechará. A mãe da Igreja será Mãe do mundo. Anjo serás dito, bendito.

PROFECIA IX - CISMA DA IGREJA E A ELEIÇÃO DE DOIS PAPAS

Dois irmãos e nenhum será Pai verdadeiro.A Mãe será viúva. Os irmãos do Oriente e do Ocidente se matarão e no assalto matarão os seus filhos.Então descerá da montanha o santo descalço e abalará o reino, diante do túmulo do descalço, abençoado pela Virgem Santíssima. Ouvi as suas palavras. Maria Santíssima, filha e mãe de Deus, senhora do tempo futuro, chama à colheita os teus filhos do campo, a fim de que abatam as duas Babilônias. E una seja a Mãe, como única és tu. A terra destruirá o cimento e de terra será,Rainha, a tua nova Igreja. E sobre a terra o grão, para a fome de teus povos, flores sobre o seu novo altar. Amém.

PROFECIA X - O ANTICRISTO (DITADOR DO ORIENTE) E OS PAPAS

Será grande e breve o teu reino. Pai, será breve mas te levará distante, na distante terra em que nasceste e em que serás sepultado. A Roma não quererão dar-te. E haverá um outro Pai, antes do teu sepultamento, a orar distante por ti, pelas feridas da Mãe. Mikail e João descerão à terra. As urnas abertas em segredo sob o tesouro, e se descobrirão os passos do primeiro homem.Um grande irmão do Oriente fará estremecer o mundo com a cruz invertida sem lírios.O novo Pai irá ao seu encontro mas deixará a Mãe órfã. Mas antes de suas palavras de verdadeira ciência o segredo da arma que destrói as armas. Tempo de paz, então, e sobre a lápide elevado será o nome de Alberto.

PROFECIA XI - AS FORÇAS DO MAL TOMAM O PODER NA IGREJA

A longa paz fará esquecer os passsados erros.Fará esquecer o grande irmão crucificado invertido. E na Mãe estará a guerra, e os rebanhos se dispersarão. Então alguém gritará sangue e será ouvido. Ai de quem tiver gritado, o primeiro sangue a escorrer será o seu. Meia-lua, estrela e cruz se encontrarão. Alguém manterá alta a cruz negra. Do vale do Príncipe virão os cavaleiros cegos. Atrás deles, os corvos da fome, da carestia, da pestilência. Para onde acreditais fugir, ora que destruístesas igrejas e assassinastes o último Pai? Esperai o sinal de João. A ovelha está preparada. Persignai-vos sete vezes com a mão cansada e esperai. A luz vem ainda do Ocidente.

PROFECIA XII - ANO 2033: A NOVA IGREJA E NOVOS PAPAS

Antes da última luz, os pastores terão reconhecido o sinal. E muitos Pais terá a Mãe, todos irmãos. Das terras e das águas brotarão catedrais e templos para santos antigos e santos novos, do nome eterno. Mas já é tempo de santos. Todos falarão a mesma língua. E a falarão para orar à Virgem e ao Salvador.O reino de Deus chega à terra, é erguida a sua cidade, também para os que não a quiseram. O primeiro sol ilumina a balança do criado. Abri o coração ao lírio. A voz será potente, anunciada pelas trompas. Luz de Ocidente, última luz antes da eterna, desconhecida. A verdade será mais simples de quanto todos dissemos, escrevemos. Será um bom juízo. Pai nosso, que estás nos céus, vem o teu reino.E feita a tua vontade, no céu e na terra. São vinte séculos mais a idade do Salvador.Amém. Com estas frases fecham-se as profecias.

PROFECIA XIX - AS MENSAGENS DA VIRGEM MARIA QUE SÃO IGNORADAS

Hoje a Virgem aparece. Ninguém escuta a sua palavra porque como sempre a suave aparece aos humildes. Os humildes podem escutar e os humildes sabem compreender. Só os humildes sabem encontrar as palavras simples entre as flores para testemunharem em sinceridade. Mãe Santíssima imaculada que desces à terra entre as rosas e falas para quem não te quer ouvir. Mãe Santíssima de coração aberto não és uma estátua de carne nem um sonho nem um temor como se diz. Tu és viva para quem é vivo e falas ao mundo escolhendo os simples. Mas sabes também perdoar.

PROFECIA XXVIII - TEXTO INDECIFRÁVEL I 

Prometeu restituiu o fogo e o homem não ousa mais o desafio, circundado pelos gelos sempre mais altos. E olha o frio, enquanto o calor está no alto, não é sol, é esperança. Alguém entenderá, mas será preciso tempo.

PROFECIA XXIX - TEXTO INDECIFRÁVEL II

Senhora das neves e das estepes, fugida na noite com o novo filho, viste a escuridão e esperaste, aquecendo-te com o lodo. Débeis vermes da terra do sol, chumbo coado sobre as pontes de Satanael. Não há chumbo no rochedo, nem ferro, nem mão habilidosa. A revolta é dos loucos, manada enlouquecida que se rebela a si mesma e busca no sol o cemitério dos pais.Lá estão despojos, e um único rosto intacto no sorriso. A cabeça da ilha de Egeu hoje fala.

PROFECIA XXX - TEXTO INDECIFRÁVEL III 

Eu digo os vossos nomes, porque não vos podereis esconder quando fordes chamados.Wang, Levi, Rustov, Sherman, Tour.Leonardo estará acima de vós, mestre e irmão, mestre e servo. Unidos, portanto, antes dapassagem escura.

PROFECIA XXXI - GOG E MAGOG

Gog e Magog contendem o seu nome, mas ambos não conhecem a passagem, hoje que se inverte o calvário. Mas a cruz não está pronta.

PROFECIA XXXII - TEXTO INDECIFRÁVEL IV

Eu vos chamei, outros vos chamarão. Sete vezes sete vezes sete vezes. A primeira luz é posta na mão e a sétima ainda na mão. Das outras conhecei o rubro antro. Abri, abri, nada seja escondido hoje. A escuridão já devorou a sua parte.

PROFECIA XXXIII - A GRANDE MÃE E RAINHA

Foste chamada mãe uma vez quando não o sabias, mãe do alto mãe de quem eras filha, humilde rainha. Hoje não te chamam mãe os teus filhos porque são filhos teus e não sabem correntes comprimir sobre os olhos e a língua cortaram por excesso de sol. Tens uma coroa de preces não ditas apertas um rosário de votos secretos. Se abres as mãos feridas, ó quão feridas,antes do Gólgota, antes do Filho, cai sempre alguma coisa e sempre sorris.Recolhes invisível uma outra coroa das preces dos humildes e dos mudos por esses que hoje não sabem orar, conheces a corrente que une os povos sabes quanto paga o pai pelo filho e quanto custa ser mãe renegada. Se estes filhos dizem mãe eu não tenho eu não te reconheço mãe, alguém o disse antes deles, com tom diverso sem olhar para ti. Era teu pai, era teu filho e entre vós não se falou de perdão. Tu sabes, pois, perdoar sem a palavra e a tua ferida é já assim tão grande que nenhum a pode ferir mais, nenhum dos filhos. Hoje teus filhos estão velhos e cansado se todos os velhos sonham-se órfãos, isto é apenas um sonho, humilde rainha,e tu, os sonhos, podes colori-los de flores. Dá a todo filho uma flor qualquer que seja o seu covil, fá-lo cair primeiramente do acordar, suplica.E com os olhos novos sobre essa flor uniforme os filhos de hoje recordarão consolados.Mãe, te cantarão com a mesma voz. Essas flores retornarão aos céus cálido se teu céu explodirá no dia de cores. Paz na terra e os velhos serão jovens. Os jovens nunca são órfãos, ao menos no sofrimento. Suplica hoje, humilde rainha, por quem te suplica.

PROFECIA XXXIV - O LÍDER AFRICANO CALVO DE TÚNICA AMARELA E A DIVISÃO DOS MUÇULMANOS

O homem da túnica amarela, de crânio calvo,de pele negra, filho do Leopardo, semeará o terror, arrastando na viagem do massacre os povos da fome. Acontecerá onde termina a África, a maré em seguida subirá e não haverá brancos nessas terras, a não ser os renegados. Será erguido um ídolo com sete vezes a alturado homem da túnica amarela. A este chegarão homenagens do mundo que tem medo. Mas do Oriente o raio em pleno dia, quando o ídolo será abatido e os comedores de corações serão dispersados. Quando o Islã for dividido, e os filhos de Maomé lutarem contra os filhos de Fátima, os mais secretos, da Ásia em chamas, em meio destes últimos, com novo rosto, o homem da túnica amarela será reconhecido. Os filhos de Maomé triunfarão, o nome de Fátima será de novo consagrado, e o sangue do cruel banhará o deserto. Da ilhazinha do Mediterrâneo partirá o grito do novo cavaleiro. E as naves com falsas bandeiras serão afundadas. O primeiro dia da Europa.

PROFECIA XXXV - MUDANÇAS NA ITÁLIA

Abraão, voltaste da montanha e trouxeste ileso o filho. A montanha da Itália não deseja mais sangue dos seus prediletos. Esta é a terceira Itália. Os mapas estão fora de tempo, a mulher está morta, os nomes foram feitos fatos. Duas Itálias tiveram de morrer, para limparem o passado. E as cinzas não pareceram suficientes. Todos confessaram, exceto os que se mataram e os que foram mortos. Mas os assassinos foram presos um por um. Abraão se encontra nesta terra onde o sol escureceu há muito, onde o Pai da Mãe caminhou no sangue das ruas de Roma, no primeiro dia. Hoje Roma não tem mais este nome. É uma lembrança e os seus palácios estão no Norte. Aqui, as ruínas, ruínas de homens e de coisas.Abraão é filho e pai da Europa e seus irmãos estão aqui. Sete chefes mortos sobre sete colinas, antes da terceira Itália. Rebelde, última rebelde na Europa, ligada por Severo às bandeiras vermelhas. O juramento secreto no Gianicolo, a conjura,depois o vento da liberdade. Irmãos entre irmãos. Alguém chora e reza na pequena casa de Loreto. O mundo o ouve todas as noites.

PROFECIA XXXVII - UMA NOVA IDEOLOGIA QUE TRARÁ O ÓDIO ENTRE OS POVOS

Eis o livro maldito, escrito por quem odiava a si mesmo e a sua raça. Eis o livro da mentira, do ódio, das cloacas.Por causa disso, suas palavras morrerão em muitos, sem compreenderem, sem conhecerem o verdadeiro autor. De vez que este morreu há muito, e quem o encontrou se oculta. Eis o livro que invoca o ódio, que divide os homens. Quanto mal fará, quanta dor trará,quantas guerras. Por meio deste livro, fabricar-se-ão novas armas e muitos homens se matarão em si mesmos. Eis a verdade, gritar-se-á nos parques, nas praças. Esta é a única verdade. Soçobrarão a terra e seus amores. O livro triunfará setenta anos num quarto do mundo, forjará dirigentes, escravizará povos.E os homens semearão ódio e carestia. O orgulho, o sonho do orgulho, o novo paraíso. Inferno sobre a terra. Entre as guerras, alguém falará de amor.Mas, também vencido, falso desmascarado, o livro sempre terá uns poucos seguidores, até o fim dos tempos.

PROFECIA XXXVIII - ANTIGA CIVILIZAÇÃO, OS OVNIS, O CONTATO ALIENÍGENA

Sete da Grécia para o mundo, depois da visão.E novas palavras conquistarão a terra.Repetidas do Cristo. Repetidas por seus novos filhos. Será momento de despertar e de grandes cantos. Os rolos serão encontrados nos Açores e falarão de antigas civilizações que ensinarão aos homens antigas coisas deles desconhecidas. A morte será afastada e pouco será o sofrimento. As coisas da terra, por meio dos rolos, falarão aos homens das coisas do céu. Sempre mais numerosos os sinais. As luzes no céu serão vermelhas, azuis e verdes, velozes. Crescerão. Alguém vem de longe, deseja encontrar os homens da terra. Encontros já ocorreram. Mas quem viu verdadeiramente se calou. Se uma estrela se apaga, já está morta. Mas a luz que se aproxima é alguém que morreu e retorna. Nas cartas do subterrâneo de ferro de Wherner, sempre secretas, a resposta, ao descoberto. O tempo não é aquele que conhecemos.Temos irmãos vivos, irmãos mortos. Nós somos nós mesmos, o tempo nos confunde.Bem-vindo Artur rapazinho do passado. Tu serás a prova. E encontrarás o Pai da Mãe.

PROFECIA XXXIX - OS DOIS IMPERADORES DO MUNDO

É o tempo dos dois imperadores. E a Mãe não tem pai, porque são muitos os que querem ser seu pai. E dois são sustentados pelos contendores. Erguem-se os gritos e as barreiras da contenda, mas já das águas sai a Besta. E a carestia pára os exércitos. Os homens calculam morrer. E após a carestia, a peste. Deus desencadeou a guerra da natureza para impedir a guerra dos homens. O primeiro imperador morre de fome, encerrado na torre de seu sonho. O segundo imperador no deserto, acometido pelos animais da pestilência, desconhecidos.A filha de Caim saiu para o Norte, a pregar.Luxúria na nova Babilônia, durante sete anos.No sétimo ano cai o sétimo véu de Salomé,mas não existe imperador, não existe quem saiba erguer a espada e cortar o pescoço de João. O tempo está próximo.

PROFECIA XL - REFERÊNCIAS A PERSONAGENS E LUGARES

ALBERTO: Toda estrela vive de luz própria, e no escuro não basta o som do órgão,quando em torno se morre. De ti se dirá paz,mas sabes que paz dentro de ti jamais terás.Só tarde o mundo virá a conhecer o sofrimento que semeaste, devido ao teu egoísmo.

WEINER: O ódio por tua cidade é ódio pelo mundo. Depõe o terceiro livro, recolhe o pó,caminha entre os povos, e reencontra aqueleque guiou orando os teus primeiros passos.

ESTOCOLMO — A segunda visão de longe, o segundo incêndio. Este é o primeiro sinal.

 CAINA — Tens muitíssimas filhas e um único pai, não tens mãe, porque não sabes ser mãe.Será tua última filha que te matará e as outras te renegarão, quando descobrirem que são como tu.

 ZELDA — Conserva amada a memória e as flores também mortas. Há um tempo para tudo, também para o amor saído dos outros.

 NEGH — Sob o teu leão não há mais mármore, mas o sacrário dos teus parentes exterminados. Morrerás sozinho, odiado e amado,pois serás esquecido. É teu prêmio.

BABILÓNIA — Tens três vezes para surgirese te arruinares. É teu destino e nada posso dizer-te, porque não falo contigo.

ENIAH — Tua torre é deserta, encerraapenas um sonho. Tu mesmo és sonho.

SIGMUND — Além de tua cidade e de tua mente, além da carne de que vens, há leves suspiros que escavarão em poucos decêniosteus gritos insensatos.

SIGFRIED — O canto, o canto, o canto. E aúltima viagem no palude do qual não se volta.Dona Esmeralda, virgem e rainha, sozinha.Será escarnecida.

ALCES — Não deixes de recolher flores alvas,teus braços serão sempre mais amplos e o pesonão te fatigará, porque cada flor saberá sustera outra. De muitas flores necessita o mundo.

NEVA — Setenta e sete anos. Do primeiro sangue congelado em tuas águas, ao último sangue, o da liberdade. Dois nomes quase iguais, dois mortos. E depois o triunfo davida

CORINA — Sabe conservar o segredo além da asa, ainda que impossível esquecer. O quepodes dizer pode vingar-te, mas matar-te no íntimo. Fecha os olhos no sorriso.

VERA — Entre os bosques, espera os homens da liberdade. A eles, no sonho, será indicada branca a estrada. Buscar-te-ão, te reconhecerão. E sempre bendirão teu nome.

ROSA — A Virgem Santíssima aparece para todos, mas também às vezes sÓ para uma pessoa. Tantas vezes foi pedido para falar, a ti foi imposto que calasses. Acolhe com alegria o seu desígnio.

PARIS — Três golpes na noite. Três mal-dições. As águas, o fogo, a peste. No ferro te encontrarás a ti mesma.

ROMA — Aceita as ruínas, não espalhar flores ou sedas, para os pés descalços de quem vem. Estes pés amam os sofrimentos.

HENRIQUE — A quarta espingarda, armadapor ti, por ti disparará. Ouviste Martin nascolinas, tu te ligaste ao negro Pacto. Sobre asduas colinas, alguém, antes de tua morte,raptará os teus sobrinhos.

FREDERICO — Bem-vindo ao reino dahumildade, bem-vindo eleito entre os humildes. Escolhe Agostinho, rejeita Bento.

UK'UBUK — A pedra negra é a que pro-curavas, mas agora mundam de cor. E o gris dourado te seguirá, os punhos levantados,além do calvário. Há uma idade para os teuspovos. A tua.

HUGO — Detém-te antes do vestíbulo e nãopenses no trono. Volve tua mão aos documen-tos. Não devem permanecer brancos. A luznem sempre ilumina. Para alguns atordoa,depois mata. Que a tua luz seja o teu alvo.

HARWEY — O que é vidro será fogo e nadapoderás. O último chegado, o menor, o maistrêmulo, será o mais perigoso. Não o reconhecerás.

SIMÃO — Que esta chamazinha não se tornenunca fogo.

WANG — Serás inesperado, mas preparado.O mundo muito espera de ti, palavras claras,bandeiras azuis, sorrisos de multidões, sorrisos de crianças. Tu vestirás as pessoas.

MARLE — Reconhecer-te-ás, quando te vires sobre a Besta triunfante. Então mudarás o nome de tua mãe.

(fonte com modificações)

4 comentários:

Ricardo disse...

Apesar de muitas passagens não serem compreendidas, fantástico Nuno...eu procurava isso faz tempo. Parabens. Sugiro repassar para o Fabio Santos..do Orkut, comunidade Profecias. Excelente material ....

Anônimo disse...

Faltam textos! O livro traduzido no Brazyl tem mais textos de cunho profético e eu tenho este livro e sei o que digo. Me censurastes na outra vez e não quis publicar meu comentário, mas tudo bem, se és o moderador este blog tenho que me sujeitar. Eu não sou louco ou mitômano e quero que saliente que faltam textos aqui. Noutra oportunidade ( creio que não ou talvez, dependendo da "censura" do dono deste blog... ) direi as páginas que faltam...

Anônimo disse...

Irmao Bom diasera que me podes exolicar esta passagem : Artur rapazinho do passado. Tu serás a prova. E encontrarás o Pai da Mãe.

Sebastião Silva disse...

Eu creio ser o rei Artur. Você não?
Quanto a prova, deve ser a prova da ressurreição dos mortos pois o rei Artur é do passado e já morreu. Agora quanto a encontrar o pai da mãe está claro que um papa será sequestrado e esse Artur vindo do passado liderará as buscas que terá sucesso.

Publicar em:

Related Posts with Thumbnails